Bancada Federal potiguar define emendas coletivas para o Rio Grande do Norte

31/10/2018

Emendas tratarão da UERN; da Saúde e da Segurança Pública; da Barragem de Oiticica; do Ramal do Apodi e do Terminal Turístico da Redinha

Outras emendas que cada parlamentar do RN poderá indicar individualmente, poderão ser definidas até o dia 8 de novembro

Os deputados federais e senadores do Rio Grande do Norte se reuniram na tarde desta quarta-feira, 31, em Brasília, para definir as emendas coletivas que irão apresentar ao orçamento da União para 2019.

“Acabamos de definir, em reunião da Bancada, as seis emendas coletivas. São elas: UERN: R$ 20 milhões; Saúde Pública: R$ 30 milhões; Segurança Pública: R$ 40 milhões; Barragem de Oiticica: R$ 50 milhões; Ramal do Apodi: R$ 5 milhões; Terminal Turístico da Redinha em Natal: R$ 24,6 milhões”, detalhou o deputado federal Fábio Faria (PSD).

As outras emendas que cada parlamentar do RN poderá indicar individualmente, poderão ser definidas até o dia 8 de novembro.

Ao lado do ministro Alexandre Baldy, do prefeito de Natal, Álvaro Dias, dos senadores José Agripino e Garibaldi e do deputado Walter Alves, ele assinou o termo de
liberação no Ministério, na tarde desta quarta-feira, 31, em Brasília.

“Feliz em conseguirmos mais um investimento de R$ 109 milhões para grande obra de saneamento integrado em seis bairros de Natal”, comemorou.

Comente

Bolsonaro define criação de pelo menos 15 ministérios; confira a lista

31/10/2018

Permanecerão separados os ministérios da Defesa, Trabalho, Minas e Energia, Relações Exteriores, Saúde e o Gabinete de Segurança Institucional

Jair Bolsonaro (PSL), eleito novo presidente da República

 

Na reunião desta terça-feira, 30, a equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) avaliou fusões em ministérios que podem chegar de 15 a 17 pastas. Atualmente, há 29 ministérios. Além do superministério de Economia, que englobará Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior e o da Agricultura, que juntará com o do Meio Ambiente, a Casa Civil também deverá se juntar a Secretaria de Governo, que será comandada pelo deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Ciência e Tecnologia, que terá como ministro o astronauta Marcos Pontes, será unido ao Ensino Superior. Também haverá a fusão do ministério da Infraestrutura com o de Transportes. Já o de Desenvolvimento Social unirá os Direitos Humanos e cogita-se mulher ligada a movimentos sociais para ocupar o cargo. Haverá ainda a fusão do ministério da Justiça com o da Segurança Pública, para onde se cogita o juiz federal Sérgio Moro.

Há uma dúvida em relação ao Ministério da Integração Nacional, se este deverá juntar o das Cidades e de Turismo. Permanecerão separados os ministérios da Defesa, Trabalho, Minas e Energia, Relações Exteriores, Saúde e o Gabinete de Segurança Institucional.

Ana Amélia (PP), que foi candidata a vice na chapa de chapa de Geraldo Alckmin, é “um nome disponível” para ocupar algum ministério. Já o príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança, que era cogitado para ocupar o Ministério das Relações Exteriores, foi descartado.

Veja como será a composição dos ministérios no governo Bolsonaro

1) Casa Civil com a Secretaria de Governo – Onyx Lorenzoni

2) Economia (fusão de Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior) – Paulo Guedes

3) Defesa – General Heleno

4) Ciência e Tecnologia  (com ensino superior) – Marcos Pontes

5) Educação, Cultura e Esporte

6) Agricultura e Meio Ambiente

7) Trabalho

8) Minas e Energia

9) Relações Exteriores (está em discussão de será um diplomata ou alguém formado em relações internacionais)

10) Integração Nacional (ainda não está definido, mas deve juntar com Cidades e Turismo)

11) Infraestrutura, juntando com Transportes

12) Gabinete de Segurança Institucional (talvez mude o nome para ministro de Segurança Institucional, ao invés de ministro chefe do gabinete) – deverá ser um nome ligado ao Exército

13) Desenvolvimento Social junto com Direitos Humanos (pode ser uma mulher ligada a movimentos)

14) Justiça e Segurança

15) Saúde

Comente

Horário de verão começa no domingo em 11 estados

31/10/2018

Relógio fica adiantado até 15 de fevereiro de 2019

Por Agência Brasil

A partir da zero hora do próximo domingo (4), os brasileiros de 10 estados e do Distrito Federal devem ajustar os relógios para dar início ao horário de verão. O horário adiantado em uma hora em relação ao horário normal ficará em vigor até a meia noite do dia 15 de fevereiro de 2019.

Os estados afetados são: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Espírito Santo e o Distrito Federal.

O Ministério de Minas e Energia explica que as regiões Norte e Nordeste não adotam o horário de verão, porque a hora adiantada é mais eficaz nas regiões mais distantes da Linha do Equador, onde há uma diferença mais significativa na luminosidade do dia entre o verão e o inverno.

Nos estados do Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país, os dias de verão são mais longos. O objetivo é estimular as pessoas e as empresas a encerrarem as atividades do dia mais cedo, a aproveitarem a iluminação natural e evitar que equipamentos eletrônicos sejam ligados para reduzir o consumo e a demanda energética no horário das 18h às 21h.

O ministério explica que no período também há aumento da temperatura e consequente aumento do uso de aparelhos de ar-condicionado, o que neutraliza o impacto no sistema elétrico.

Horário voos

Com o início do horário de verão no próximo fim de semana, a Infraero informou que os aeroportos da rede nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste funcionarão de acordo com o horário especial.

A empresa recomenda aos passageiros que, em caso de dúvidas sobre os horários de voos, entrem em contato com as companhias aéreas.

Enem

No próximo domingo, será realizada a primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018. O Ministério da Educação divulgou diferentes horários de abertura e fechamento dos portões nos locais de provas. Confira os horários em cada estado. 

Comente

PRF reforça fiscalização durante feriado nas rodovias federais no RN

31/10/2018

Operação começa nesta quinta (1) e segue até as 23h59 do domingo (4)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia nesta quinta-feira (01) a Operação Finados 2018. Até as 23h59 do próximo domingo (04), o órgão reforçará o policiamento nas principais rodovias federais de todo o Estado. A fiscalização será intensificada em locais e horários de maior incidência de acidentes e crimes, de acordo com estatísticas da PRF.

Durante os quatro dias de operação, há um grande fluxo de veículos nas rodovias federais, fator que pode contribuir para o aumento da violência no trânsito. Para reduzir o número de acidentes, a PRF contará com um reforço de 25% no seu efetivo, com implemento de equipes extras. Serão utilizados aparelhos de etilômetro – também conhecido como bafômetro –, além de radares portáteis.

A PRF realizará ações preventivas para redução da violência no trânsito e de acidentes relacionados ao excesso de velocidade, à alcoolemia ao volante, às ultrapassagens proibidas e envolvendo motocicletas ou ciclomotores. O planejamento da Polícia Rodoviária Federal faz parte de esforços de vários organismos nacionais e internacionais para a redução da violência no trânsito. Em 2017, durante o feriado de finados, que teve um dia a mais que este ano, a PRF registrou, nas rodovias federais que cortam o Rio Grande do Norte, um total de 13 acidentes que resultaram em 19 pessoas feridas. Não houve registro de mortes.

Educação para o trânsito

Como nas últimas operações, a PRF promoverá ações educativas que buscam sensibilizar motoristas e passageiros de seus papéis na construção de um trânsito mais seguro. Em alguns pontos da rodovia, condutores e passageiros serão convidados a assistir a vídeos que mostram comportamentos inadequados no trânsito e as consequências dessas condutas. Todos têm a oportunidade de fazer uma reflexão sobre suas atitudes e assimilar novos hábitos.

Restrição de Tráfego

Como acontece em todo feriadão, para aumentar a fluidez e a segurança do trânsito nas rodovias de pista simples, o tráfego de caminhões bitrem, veículos com dimensões excedentes e caminhões cegonha será restrito em alguns momentos. Nos dias e horários de maior movimento, esses veículos não poderão transitar. O motorista que descumprir a determinação será multado e terá o veículo retido. Abaixo tabela de restrição:

Dias e horários

 

01/11 – quinta-feira: 16h às 22h
02/11 – sexta-feira: 6h às 12h
04/11 – domingo: 16h às 22h

Portal Noar.

Comente

TRE anuncia data para realização de eleição suplementar em Guamaré/RN

30/10/2018

Eleição Suplementar

Na sessão plenária desta terça-feira (30), Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) estabeleceu que as eleições suplementares para os cargos de prefeito e vice-prefeito do município de Guamaré/RN ocorrerão no dia 09 de dezembro de 2018, conforme calendário disponibilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para este ano. A decisão foi proferida pelo presidente do TRE-RN, Desembargador Glauber Rêgo, juntamente com os membros da corte eleitoral e a Procuradora Regional Eleitoral do RN.

As eleições suplementares serão realizadas em conformidade com a Resolução do TSE nº 23.280/2010, em virtude da cassação e perda de mandato do prefeito Hélio Willamy, e sua vice, Professora Iracema Maria. O município de Guamaré/RN pertence à 30ª zona eleitoral e possui 13.726 eleitores. O novo pleito ocorre nas mesmas condições de uma eleição convencional, mas com prazos mais curtos; o período para a realização de convenções partidárias ocorre de 01 a 06 de novembro 2018.

Comente

Rosalba Ciarlini transmite cargo de prefeita de Mossoró para vice Nayara Gadelha

30/10/2018

Rosalba se afasta em função de uma colecistectomia (cirurgia de vesícula); de acordo com a assessoria, procedimento cirúrgico já havia sido indicado após

Rosalba Ciarlini (PP) transmitiu seu cargo para Nayara Gadelha (PP)

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) transmitiu o cargo para a vice-prefeita Nayara Gadelha (PP) na manhã desta terça-feira, 30, no Palácio da Resistência. Rosalba se afasta em função de uma colecistectomia (cirurgia de vesícula).

O procedimento cirúrgico já havia sido indicado após uma série de exames. Na segunda-feira, 29, após novos exames, houve a confirmação do diagnóstico para realização de cirurgia, tendo a prefeita decidido se submeter logo ao procedimento.

“Transmitimos o cargo com a confiança da continuidade das ações e do planejamento realizado por nossa gestão. Inclusive, com o pagamento dos salários garantido para amanhã (quarta-feira, 31), conforme calendário estabelecido e que cumprimos rigorosamente”, informou Rosalba.

A prefeita em exercício Nayara Gadelha dá continuidade a agenda administrativa com visitas de obras e serviços nos diversos bairros de Mossoró. De acordo com a assessoria, embora nenhum prazo de retorno tenha sido estabelecido, a previsão é que Rosalba volte à prefeitura dentro de uma semana, por se tratar de uma cirurgia simples. Fonte Agora RN.

Comente

Fátima promete perfil técnico, e primeiros nomes de secretariado são especulados

30/10/2018

Nomes como o ator Rodrigo Bico e o ex-presidente da Potigás, Geraldo Pinto, o Geraldão, também podem compor a equipe, respectivamente nas áreas culturais e

Aldemir Freire, Coronel Margarida, Jaime Calado e Alexandre Motta

Minutos após ser declarada governadora eleita do Rio Grande do Norte, a senadora Fátima Bezerra (PT) voltou a afirmar que escolherá uma equipe de secretários com perfil técnico, ou seja, sem escolhas políticas. Enquanto não confirma nome nenhum, alguns já são especulados como prováveis novos auxiliares do Governo.

É o caso do vice-governador eleito, Antenor Roberto (PCdoB), advogado e procurador concursado do Estado. Presidente comunista no RN, é um aliado histórico de Fátima Bezerra e do PT potiguar.

Outro cotado para ocupar uma secretaria no governo de Fátima Bezerra é Aldemir Freire. Economista e ex-diretor do IBGE no Rio Grande do Norte, ele foi um dos elaboradores do plano de governo da petista e é cotado para cargo de relevância.

Para o comando da Polícia Militar no Estado, surge o nome da Coronel Margarida, que atuou como coordenadora do Proerd. A coronel foi eleita segunda suplente na chapa de Styvenson Valentin (Rede Sustentabilidade) para o Senado. Caso se confirme, seria a primeira mulher a ocupar o posto.

Petistas de carteirinha, nomes como o ator Rodrigo Bico e o ex-presidente da Potigás, Geraldo Pinto, o Geraldão, também podem compor a equipe, respectivamente nas áreas culturais e de energia ou desenvolvimento. Setor que também poderá contar com João Hélio, ex-diretor do Sebrae que deixou o posto durante a pré-campanha, quando teve o nome considerado entre as opções para ser candidato a vice-governador.

Atual presidente estadual do PT, Júnior Souto é mais um em condições de ocupar funções de primeiro escalão. Assim como o ex-vereador Hugo Manso e o médico Alexandre Motta, que foi candidato a senador pelo PT este ano.

Na Educação, o PT pode trazer de volta o ex-secretário Francisco das Chagas Fernandes, que ocupou a pasta durante o governo Robinson Faria por indicação do partido, mas passou poucos meses, deixando a função após rompimento da legenda com o governador.

O ex-prefeito de São Gonçalo de Amarante Jaime Calado é mais um que poderá figurar no novo secretariado. Irmão do vereador petista Fernando Lucena e esposo da senadora eleita Zenaide Maia (PHS), conta a seu favor a alta aprovação que conquistou durante seu mandato como prefeito, período em que o município acumulou obras e registrou forte crescimento econômico, impulsionado pelo Aeroporto Aluísio Alves.

Derrotada nas urnas, a deputada estadual Márcia Maia (PSDB) é outra figura conhecida que pode aparecer no secretariado petista. Ex-secretária estadual de Trabalho e Assistência Social, Márcia se uniu a Fátima no segundo turno ao lado do presidente de seu partido no Estado, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB). Fonte Agora RN.

Comente

Conta de luz ficará mais barata em novembro

30/10/2018

Nova bandeira cobrará R$ 1,00 a cada 100 kWh consumidos

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou na última sexta-feira (26), que as contas de luz terão bandeira amarela no mês de novembro. Com a bandeira amarela, no mês que vem, a tarifa terá um adicional de R$ 1,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

A mudança para a bandeira amarela ocorre depois de cinco meses seguidos com bandeira vermelha no segundo patamar. Nesse nível, que vigorou de junho a outubro, as contas de luz cobram o adicional mais alto, de R$ 5,00 a cada 100 kWh consumidos.

De janeiro a abril, vigorou a bandeira verde, que não tem custo adicional. Em maio, foi adotada a bandeira amarela, que adicionava R$ 1,00 a cada 100 kWh consumidos. De acordo com à Agência, bandeira amarela foi acionada devido ao início do período chuvoso, que levou à queda significativa do preço da energia no mercado à vista (PLD).

No entanto, os reservatórios das hidrelétricas ainda apresentam níveis reduzidos, que também determinam a cor da bandeira. O sistema indica o custo da energia gerada para possibilitar o uso consciente de energia.

Antes das bandeiras, o custo da energia era repassado às tarifas no reajuste anual de cada empresa, e tinha a incidência da taxa básica de juros. A Aneel deve anunciar a bandeira tarifária que vai vigorar em dezembro no dia 30 de novembro.

Comente

Bolsonaro diz que maioridade penal deveria cair para 14 anos

30/10/2018

LEI

O presidente eleito também relativizou a censura na ditadura: Bolsonaro diz que maioridade penal deveria cair para 14 anos

© Getty Images Bolsonaro diz que maioridade penal deveria cair para 14 anos

Em entrevista ao Jornal da Band, o presidente eleito Jair Bolsonaro disse que vai lutar pela redução da maioridade penal no Brasil. E que, por ele, deveria ser reduzida para 14 anos -o projeto que tramita no Congresso estipula a idade em 16 anos.

"Se não for possível para 16, que seja para 17 [anos]. Por mim seria para 14, mas aí dificilmente seria aprovada. Pode ter certeza que reduzindo a maioridade penal, a violência no Brasil tende a diminuir", afirmou.

Bolsonaro também falou de seu plano para a Educação, que considera "o ministério mais importante".

"Vamos deixar de lado a filosofia de Paulo Freire e que seja um grande profissional", afirmou, ao prometer uma indicação técnica para a pasta.

Questionado sobre a ditadura militar, o capitão reformado disse que a população brasileira está começando a entender que "não houve ditadura", e relativizou a censura a meios de comunicação na época.

"O período militar não foi ditadura", disse. Com informações da Folhapress.

Comente

Bolsonaro e aliados se reúnem hoje para definir 50 nomes à transição

30/10/2018

Presidencia

Jair Bolsonador, eleito presidente do Brasil: Bolsonaro eleito presidente: Os desafios são grandes, mas analistas esperam um governo reformista e liberal

© Reuters Bolsonaro eleito presidente: Os desafios são grandes, mas analistas esperam um governo reformista e liberal

 O presidente Jair Bolsonaro deve se reunir nesta terça-feira, 30, no Rio de Janeiro, com seus aliados para definir os nomes da equipe de transição. Conforme uma lei criada em 2002, que trata do processo de passagem de um governo para outro, o presidente eleito poderá indicar 50 integrantes para a equipe de transição, que podem receber salários de até 16.000 reais.

Devem participar do encontro o economista Paulo Guedes, anunciado como Ministro da Fazenda, e o deputado federal Onyx Lorenzoni, que chefiará a Casa Civil, e é o coordenador da equipe de transição. É esperada também a presença de Gustavo Bebiano, ex-presidente do PSL, e do vice-presidente, general Mourão – além dos três filhos do presidente, o vereador Carlos, o senador eleito Flávio e o deputado reeleito Eduardo.

Em entrevistas a emissoras de televisão, Bolsonaro disse que pretende convidar o juiz Sergio Moro para ocupar o cargo de Ministro da Justiça, ou mesmo indicá-lo ao Supremo Tribunal Federal. “Se tivesse falado isso lá atrás, durante a campanha, soaria oportunista, mas agora sim: pretendo, sim (convidar Moro), não só para o Supremo, mas quem sabe para o Ministério da Justiça. Pretendo conversar previamente com ele. Com toda certeza será uma pessoa de extrema importância (no governo)”, disse Bolsonaro na noite de segunda, 29, em sua primeira entrevista após a eleição, para a TV Record.

A expectativa é de que os nomes que irão compor a linha de frente do governo Bolsonaro devem ser anunciados nos próximos 30 dias. Antes disso, porém, será necessário definir o tamanho desse governo. Ao longo da campanha, Bolsonaro afirmava que cortaria o número de pastas, permanecendo assim 15. A fusão do Ministério da Agricultura com o do Meio Ambiente, amplamente anunciada, já deu para trás por pressão dos próprios ruralistas. Dos atuais 29 ministérios, 19 devem permanecer.

Comente

PF identifica mulher com faca na festa de Bolsonaro

30/10/2018

FACA

A PF identificou a mulher vista com uma faca durante a festa da vitória de Jair Bolsonaro.

Diz o Estadão:

“Flagrada por câmeras de TV retirando a faca da bolsa, ela disse pelo Instagram ser apoiadora do presidente eleito e ter levado o objeto ‘para se defender’ caso fosse atacada por ‘algum maluco’”.

Com Estadão e O Antagonista

Comente

Trump vê possibilidade de acordo comercial com governo Bolsonaro

30/10/2018

Eleições 2018

Reprodução: Twitter

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, em entrevista veiculada na noite de segunda-feira (30/10), pela rede Fox News, que existe a possibilidade de um acordo comercial com o Brasil, em uma futura gestão do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Durante a entrevista, o presidente norte-americano foi questionado sobre o telefonema com o político brasileiro. “Foi ótimo, tivemos uma ótima conversa por telefone”, comentou Trump.

Perguntado sobre a possibilidade de um acordo comercial, respondeu: “Sim, eu poderia ver isso acontecer”, declarou.

Ao mesmo tempo, Trump voltou a questionar o comportamento brasileiro na área comercial. “O Brasil tem nos tratado de modo muito duro porque eles cobram tarifas muito grandes. O Brasil tem sido muito duro. Então, poderemos resolver isso”, afirmou.

Trump ainda disse ter falado a Bolsonaro que “fica honrado” com o fato de que o presidente eleito do país seja qualificado por alguns como o “Trump brasileiro”.

Metrópoles e Agência Estado

Comente

Qual é o salário de um Presidente do Brasil? E os outros benefícios?

30/10/2018

Eleições 2018

(Erlon Silva – TRI Digital/Getty Images)

O salário bruto é de R$ 27.841,33 mensais. Como os descontos de IR e INSS, isso cai para um pouco menos de R$ 20 mil líquidos. Até 2016, o valor era maior: R$ 30.934,70 mensais, até Michel Temer reduzir todos os salários do primeiro escalão do governo, incluindo o dele próprio, em 10%.

Mas pode ficar tranquilo que isso não diminuiu o padrão de vida dele. Se os nossos chefes de estado deixassem de receber salário, eles não perceberiam. Para começar, o Palácio da Alvorada tem 7.300 metros quadrados de área construída, mais um “quintal” equivalente a 56 campos de futebol, com direito a piscina gigante e espelho d’água. Essa é a residência oficial. O Presidente ainda conta com a Granja do Torto, uma fazendinha do tamanho de 40 campos de futebol para passar os finais de semana. As duas residências contam com cerca de 200 funcionários, entre camareiras, mordomos, cozinheiros, vigias, jardineiros e administradores em geral.

Se a média salarial desses empregados for de R$ 3 mil por mês (numa estimativa baixa), temos R$ 600 mil mensais só em mimos domésticos. Temer, por exemplo, conta com quatro camareiras com função de lavar, passar e dobrar suas roupas. Para a faxina, há outros empregados.

Ou seja: o salário pode até ser terráqueo (um presidente de empresa grande ganha fácil mais de R$ 1 milhão por mês). Mas os luxos não são deste mundo.

Até o “ticket restaurante” do Presidente é infinito. As prestações oficiais de contas indicam gastos na ordem de R$ 60 mil mensais com comida – já que o Presidente paga o champagne e o presunto cru dos convidados. Os cozinheiros ficam disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana.

Fora isso, não é que um presidente conta com carro oficial, é que ele passa todo o mandato sem ter de abrir a porta do carro. Não é que um Presidente tem avião particular. É que ele faz o que quiser dentro do avião particular. Temer consome 40 potinhos de Häagen-Dazs por mês dentro do avião presidencial, totalizando R$ 625. Quase um salário mínimo só em sorvete dentro do avião. E ainda tem Chicabon (sério). Dilma, que também não dispensava os sorvetes de primeira linha, gastava milhões de reais em combustível extra, exigindo que os pilotos só fizessem rotas que não passassem por turbulência.

Na viagem à África do Sul para o funeral de Nelson Mandela, que reuniu todos os ex-presidentes vivos num único avião, Sarney estranhou o fato de a aeronave estar voando para o norte, quando a África fica ao leste. Dilma exigira a mudança de rota. Um voo particular intercontinental de ida e volta, para milionários comuns, filhos de Deus, custa meio milhão de reais. Com turbulência.

Somando tudo, um Presidente da República tem basicamente os mesmos luxos dos monarcas que habitavam o Palácio de Versalhes – mais a aviação particular e os outros mimos do século 21. E tudo isso torna absolutamente insignificante o salário de… De quanto mesmo?

Blog Oráculo – Super Interessante

Comente

Justiça obriga Alcanorte a manter funcionamento de adutora que abastece Macau, Guamaré e região

30/10/2018

ÁGUA

FOTO: CAERN/ASSECOM

O abastecimento das cidades de Macau, Guamaré e região depende do funcionamento da Adutora Pendências-Macau, equipamento pertencente à Alcanorte. A empresa realizou paradas inadvertidas da adutora, com duração de 69 horas, o que vem prejudicando o abastecimento da população.

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) é usuária do equipamento e tem feito pagamentos para utilizá-lo. A situação foi tratada na esfera judicial, por trazer prejuízos diretos para a população destes municípios.

A juíza da 1ª vara da comarca de Macau, Cristiany Vasconcelos Batista, reconhecendo a gravidade da situação e dos transtornos provocados nestes municípios deferiu “a tutela antecipada pleiteada e, em consequência, determino a ré que se abstenha de praticar atos que acarretem a suspensão do abastecimento de água da região de Macau e Guamaré, em razão discordância com os termos do contrato firmado com a parte autora, sob pena de ser autorizada a imissão da CAERN na posse para que ela passe a operar o sistema”, além de multa de R$ 2.000 por dia que fique sem operar.

Diante da decisão, publicada nesta sexta-feira (26), a Companhia espera sanar a situação de abastecimento da região o mais breve possível.

Comente

Bolsonaro só venceu Haddad em 3 cidades do Rio Grande do Norte no 2° turno

30/10/2018

Eleito com 55,13% dos votos válidos em todo o País, Jair Bolsonaro só ficou à frente de Fernando Haddad no RN em Natal, Parnamirim e Carnaúba dos Dantas

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), adversários no 2° turno presidencia

 

Derrotado por Fernando Haddad (PT) em todos os estados da região Nordeste – além de Pará e Tocantins, no Norte -, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) só venceu em 3 das 167 cidades do Rio Grande do Norte no segundo turno das eleições presidenciais. Eleito com 55,13% dos votos válidos em todo o País, Bolsonaro só ficou à frente de Haddad no RN em Natal, Parnamirim e Carnaúba dos Dantas. No primeiro turno, Bolsonaro teve melhor desempenho no Estado: venceu em 5 cidades. Além de Natal, Parnamirim e Carnaúba dos Dantas, ele teve maioria em Mossoró e Parelhas.

Neste domingo, o melhor desempenho do presidente eleito aconteceu em Parnamirim, na Grande Natal. Na cidade, Bolsonaro teve 59,96% dos votos válidos, ou seja, 55.904 votos, contra 40,04% de Haddad (37.327). Em Natal, Bolsonaro ganhou por margem menor: 52,98% contra 47,02%, isto é, 220.770 contra 195.938 votos. Em Carnaúba dos Dantas, no Seridó, o placar foi de 50,12% a 49,88% para Bolsonaro sobre Haddad.

Fernando Haddad, hegemônico no Nordeste, venceu em 164 cidades potiguares. Proporcionalmente, suas maiores votações ocorreram nos municípios de Venha-ver e Paraná, ambos na região Oeste: 92,45% e 91,71% dos votos válidos, respectivamente.

Considerando apenas o Rio Grande do Norte, Haddad venceu com 63,41% dos votos válidos (1.131.027), contra 36,59% de Bolsonaro (652.562). Entre os eleitores que compareceram, 1,54% votou em branco (29.990) e 6,68% anularam (129.752). A abstenção foi de 18,14%, isto é, 430.383 deixaram de comparecer às urnas.

Confira o resultado nos dez maiores colégios eleitorais:

Natal – Bolsonaro 52,98% x 47,02% Haddad
Mossoró – Haddad 59,22% x 40,78%
Parnamirim – Bolsonaro 59,96% x 40,04% Haddad
São G. do Amarante – Haddad 55,7% x 44,3% Bolsonaro
Ceará-Mirim – Haddad 74,69% x 25,31% Bolsonaro
Macaíba – Haddad 63,12% x 36,88% Bolsonaro
Caicó – Haddad 64,87% x 35,13% Bolsonaro
Assu – Haddad 77,18% x 22,82% Bolsonaro
São José de Mipibu – Haddad 62,38% x 37,62% Bolsonaro
Currais Novos – Haddad 61,17% x 38,83% Bolsonaro. Fonte Agora RN.

Comente

Petrobras anuncia redução de 6,2% no preço da gasolina nas refinarias

30/10/2018

No mês, gasolina teve queda acumulada de 15,96%, já que, em 30 de setembro, o litro era negociado a R$ 2,2159, ou seja, 35 centavos a mais do que o preço que

Petrobras anunciou nesta terça-feira, 30, no Rio de Janeiro, a redução de 6,2% no preço da gasolina

 

A Petrobras anunciou nesta terça-feira, 30, no Rio de Janeiro, a redução de 6,2% no preço da gasolina.

O litro do combustível passará a ser negociado a R$ 1,8623 nas refinarias da estatal a partir desta quarta-feira, 31, 12 centavos a menos do que o preço atual.

No mês, a gasolina teve uma queda de preço acumulada de 15,96%, já que, em 30 de setembro, o litro do combustível era negociado a R$ 2,2159, ou seja, 35 centavos a mais do que o preço que será aplicado a partir de amanhã.

Hoje o óleo diesel já sofreu uma redução de preço de 10,07% e passou a ser vendido a R$ 2,1228 por litro.

Comente

Desemprego cai para 11,9% e tem a menor taxa do ano, aponta IBGE

30/10/2018

Já a população ocupada somou 92,6 milhões de pessoas, um aumento de 1,5% tanto em relação ao segundo trimestre deste ano quanto em relação ao terceiro t

População desocupada ficou em 12,5 milhões, ou seja, 3,7% a menos do que no segundo trimestre deste ano

 

A taxa de desemprego ficou em 11,9% no terceiro trimestre deste ano. O índice, medido pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad-C), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é inferior aos 12,4% registrados no segundo trimestre deste ano e no terceiro trimestre do ano passado.

A população desocupada ficou em 12,5 milhões, ou seja, 3,7% a menos do que no segundo trimestre deste ano e 3,6% a menos do que no terceiro trimestre de 2017.

Já a população ocupada somou 92,6 milhões de pessoas, um aumento de 1,5% tanto em relação ao segundo trimestre deste ano quanto em relação ao terceiro trimestre de 2017.

A Pnad-C também avaliou neste trimestre a taxa de subutilização da força de trabalho, que é o percentual de pessoas desocupadas, que trabalham por menos horas do que poderiam ou que estão na força de trabalho potencial.

Comparação numérica

A taxa ficou em 24,4% no terceiro trimestre deste ano, abaixo do 24,6% do trimestre anterior e relativamente estável em relação ao 23,9% do terceiro trimestre do ano passado.

A população subutilizada somou 27,3 milhões de pessoas, estável em relação ao trimestre anterior, mas 2,1% superior ao terceiro trimestre de 2017.

O número de pessoas desalentadas (aquelas que não procuram emprego porque acham que não vão conseguir) ficou em 4,8 milhões, estável em relação ao trimestre anterior e 12,6% acima do mesmo trimestre de 2017 (4,2 milhões).

Já a taxa de desalentados entre o total da força de trabalho foi de 4,3%, relativamente estável em relação ao segundo trimestre deste ano (4,4%) e acima dos 3,9% do terceiro trimestre do ano passado.

O rendimento médio real habitual dos trabalhadores no terceiro trimestre ficou em R$ 2.222, estável em ambas as comparações. Também manteve estabilidade a massa de rendimento real habitual (R$ 200,7 bilhões).

Comente

Petrobras reduz preço do diesel nas refinarias em 10%

30/10/2018

Valor do litro passará dos atuais R$ 2,36 para R$ 2,12

Por Vladimir Platonow/Agência Brasil

A Petrobras reduziu o preço do diesel nas refinarias em 10,1%. O valor do litro passará dos atuais R$ 2,36 para R$ 2,12, a partir desta terça-feira (30). A informação foi divulgada em nota pela companhia nesta segunda-feira (29). O preço final ao consumidor, no entanto, dependerá da margem de lucro das distribuidoras e dos postos de combustíveis.

“O valor reflete a média aritmética dos preços de diesel rodoviário, sem tributos, praticados pela Petrobras em suas refinarias e terminais no território brasileiro. Este novo período do Programa de Subvenção continua a prever o ajuste nos preços médios regionais (Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte sem Tocantins e Nordeste com Tocantins). A companhia continuará a análise econômica do programa de subvenção para os períodos subsequentes”, informou a estatal.

O novo valor vai vigorar até 28 de novembro, quando será novamente recalculado.

Comente

Governo Robinson inicia transição para Fátima Bezerra

30/10/2018

Governador publicou no DOE normativa para transição entre equipes

O processo de transição entre governadores teve inicio nesta terça-feira (30) por meio de um decreto publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), que normatiza a transição do governo Robinson Faria (PSD), que deixará o executivo estadual, e o governo Fátima Bezerra (PT) que começará em Janeiro de 2019.

O decreto dispõe sobre a atuação dos órgãos e entidades da administração pública durante o processo de passagem de um governo para o outro com o objetivo de garantir os princípios de responsabilidade e transparência da gestão fiscal.

Todo o processo será dirigido pelo próprio governador, com auxílio do Gabinete Civil. Segundo a publicação, a nova governadora poderá indicar a comissão de transição, a qual terá acesso, mediante requerimento formal, a todas as informações sobre as contas públicas, programas e projetos do governo.

A indicação será feita mediante comunicação oficial ao governador, que definirá o coordenador, que solicitará as informações dos órgãos e entidades da administração. A comissão do atual governo será instituída tão logo seja proclamado o resultado oficial das eleições e deverá ser encerrada com a posse da governadora.

Os membros da comissão de transição não receberão remuneração pelas atividades desenvolvidas, salvo no caso de ser servidor público, aos quais serão asseguradas as remunerações e vantagens que já percebiam.

Saiba quais as informações a serem repassadas (Via DOE)

Devem ser disponibilizados à comissão de transição, em até quinze dias após a solicitação, os seguintes documentos e informações:

I – Plano Plurianual (PPA);

II – Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício seguinte, contendo os Anexos de Metas Fiscais e de Riscos Fiscais;

III – Projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) ou, se for o caso, a Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício seguinte;

IV – O mais recente Balanço Geral do Estado;

V – Demonstrativo dos saldos disponíveis transferidos do exercício findo para o exercício seguinte;

VI – Demonstrativo dos restos a pagar, distinguindo-se os empenhos liquidados/processados e os não processados referentes aos exercícios anteriores daqueles relativos ao exercício findo, com cópias dos respectivos empenhos;

VII – Demonstrativos da Dívida Fundada Interna e Externa, bem como o cronograma de pagamento para o exercício seguinte;

VIII – Relações dos documentos financeiros, decorrentes de contratos de execução de obras, consórcios, parcelamentos, convênios e outros não concluídos até o término do mandato atual;

IX – Relação dos incentivos fiscais concedidos, contendo ainda as condições e requisitos exigidos para a sua concessão, os tributos a que se aplica e, sendo caso, o prazo de sua duração;

X – Termos de ajuste de conduta firmados;

XI – Termos de gestão firmados;

XII – Relação de contratos de aluguel de bens móveis, imóveis e de serviços;

XIII – Relação atualizada dos bens móveis e imóveis que compõem o patrimônio do Poder Executivo;

XIV – Relação de almoxarifados e seus respectivos estoques;

XV – Relação e situação dos servidores, em face do seu regime jurídico e quadro de pessoal regularmente aprovado por lei, para fins de averiguação das admissões efetuadas;

XVI – Cópia dos relatórios da Lei de Responsabilidade Fiscal referentes ao exercício findo, contendo os Anexos do Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) do 5º bimestre e os Anexos do Relatório de Gestão Fiscal (RGF) do 2º quadrimestre/1º semestre, bem como cópia das atas das audiências públicas realizadas;

XVII – Relação dos precatórios;

XVIII – Relação dos programas (softwares) utilizados pela Administração Pública;

XIX – Demonstrativo das obras em andamento, com resumo dos saldos a pagar e percentual que indique o seu estágio de execução;

XX – Relatório circunstanciado da situação atuarial e patrimonial dos órgãos previdenciários. Fonte Portal Noar.

Comente

‘MUY AMIGOS. SOBROU PARA O PEDISTA’: Petistas dizem que Ciro foi ‘egocêntrico’ e contribuiu para vitória de Bolsonaro

29/10/2018

Eleições 2018

Após votar, em Fortaleza, Ciro Gomes disse que não pretende nunca mais fazer campanha com o PT Foto: Jarbas Oliveira / Agência O Globo

Integrantes da direção do PT acusam o candidato derrotado no primeiro turno, Ciro Gomes (PDT), de ter contribuído para a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) ao colocar conveniências pessoais na frente dos interesses do país. Embora o partido tenha trabalhado para ter um apoio de Ciro à candidatura de Fernando Haddad no segundo turno, o candidato do PDT disse, no domingo, que “nunca mais” fará campanha com o PT .

– Ciro perdeu uma oportunidade de se consolidar com uma liderança política nesse campo da esquerda. Foi egocêntrico e pensou no processo (eleitoral) de 2022 – afirmou Márcio Macedo, um dos vice-presidentes do PT.

Macedo entende que o pedetista fez um cálculo político errado porque “se Bolsonaro colocar em prática o que vem defendendo o país não terá as instituições com a liberdade que tem hoje”.

– Líder não tergiversa nos momentos difíceis e ele tergiversou. Ele botou os interesses no lugar dos interesses do país.

Tesoureiro do PT e um dos coordenadores da campanha de Fernando Haddad, Emidio de Souza também atacou Ciro.

– Ele contribuiu para esse resultado. Fez isso porque quer liderar a oposição. Porque ele quer ser candidato a presidente em 2022. Na minha opinião,colocou o interesse pessoal dele nas frentes dos interesses do país e da grave crise democrática que nós ameaça.

No domingo, Ciro já havia reagido às críticas feitas pelo PT por não ter dado apoio explícito a Haddad. Ao votar, em Fortaleza, disse que não estava neutro, apenas não pretendia fazer campanha com o PT:

– Se depender de mim, PT nunca mais. Meu caminho é o de fazer oposição, temos que desarmar essa bomba odienta que se instalou no país, essa polarização. Fez com que o Brasil parasse – disse o ex-presidenciável, que ficou em terceiro lugar no primeiro turno.

Também no domingo, Haddad criticou Ciro Gomes e disse que é preciso “olhar para os brasileiros que tiveram postura de honradez” .

– Vamos olhar para os brasileiros que tiveram, num momento dificil da vida nacional, uma postura de honradez defendendo o Brasil e a democracia – afirmou, ao ser perguntado se o apoio de Ciro poderia lhe ajudar a conquistar votos.

O Globo

Comente